Mensagem de 25 de janeiro de 2013



Queridos filhos! Também hoje eu os chamo à oração. Que sua oração possa ser tão forte quanto uma pedra viva, até que, com suas vidas, vocês se tornem testemunhas. Testemunhem a beleza da sua fé. Eu estou com vocês e intercedo diante do meu Filho por cada um de vocês. Obrigada por terem respondido ao meu chamado.

 

 


Comentário da Mensagem

MEDITAÇÃO

 

 

Temos ainda gravado na mente e no coração aquilo que Maria Pavlovic-Lunetti viu no Dia de Natal: Maria e o Menino Jesus, o Menino a dizer perante o silêncio da Mãe e ambos a abençoar-nos. Que comoção! Os pastorinhos de Fátima após a última das aparições na Cova Iria, em Outubro de 1917, também viram o Menino, dessa vez ao colo de São José. «Pareciam abençoar o Mundo com os gestos que faziam com a mão em forma de Cruz», refere a Irmã Lúcia. Nossa Senhora acabara de falar pedindo, como de costume, a recitação diária do Terço, e fazendo um pedido: «Não ofendam mais a Nosso Senhor que já está muito ofendido». 
 
Em 10 de Dezembro de 1925 e em 15 de Fevereiro de 1926, quando a vidente Lúcia já estava no Convento, em Pontevedra, de novo o Menino Jesus lhe apareceu. Em Dezembro, disse-lhe. «Tem pena do Coração da tua Santíssima Mãe que está coberto de espinhos que os homens ingratos a todos os momentos Lhe cravam sem haver quem faça um acto de reparação para os tirar»; em Fevereiro do ano seguinte, para encarregar a Irmã Lúcia de espalhar no Mundo a devoção dos cinco primeiros Sábados em reparação do Imaculado Coração de Maria. No Natal passado, à vidente Maria, o Menino Jesus foi mais lacónico: «Eu sou a vossa paz, vivam os Meus mandamentos».  
 
O Menino e a Mãe, dois corações batendo em sintonia, cheios de amor por nós, mulheres e homens ingratos. Pedem, a Mãe e o Filho, coisas simples e práticas: não ofendam Nosso Senhor, um acto de reparação, a prática dos mandamentos. Para experimentarmos a Paz e alcançarmos o Céu!  
 
Nada de lamechices (lamentações), sobretudo na vida de piedade: «Que a vossa oração seja forte como pedra viva!». A oração faz de nós pedras vivas, ajustadas pelo Espírito Santo sobre o fundamento dos Apóstolos e dos Profetas nesta habitação de Deus, cuja pedra angular é Cristo (cf  Ef 2, 20-22; 1 Pdr 2,5). Pedras vivas deste templo espiritual, a santa Igreja, chamada a testemunhar no mundo a beleza da fé. 
 
O Papa Bento XVI convocou o Ano da Fé para, como disse na Missa de abertura deste, no passado dia 11 de Outubro, «redescobrir cada dia a beleza da nossa fé, a conhecê-la profundamente para uma relação mais intensa com o Senhor, a viver até ao fundo a nossa vocação cristã».  
 
Que bela é a nossa fé católica, que nos anuncia o cumprimento de todos os nossos anseios: de amor, de paz, de perfeição, de eternidade felicíssima, de Deus! «Gostaria de convidar todos a fazerem memória do próprio Batismo, daquele renascimento espiritual que nos abriu o caminho da vida eterna. Possa cada cristão, neste Ano da Fé, redescobrir a beleza de ter renascido do alto, do amor de Deus, para viver como Seu filho». Este convite do Santo Padre no Angelus do Domingo em que se celebrámos a Festa do Batismo do Senhor, chega-nos agora através de Nossa Senhora. Deus não nos seduz pela Sua eternidade, nem pela Sua omnisciência, nem pela Sua omnipotência… Seduz-nos com a beleza dos gestos de amor de Seu Filho, Nosso Senhor. A redescoberta da beleza da fé não é para ficarmos inebriados, fascinados, alienados… Mas para nos pôr a caminho! Como pedras vivas da Igreja do Senhor, deve cada um, “dedicar-se com vontade pronta e sem temor, àquele trabalho que o nosso tempo exige, prosseguindo assim o caminho que a Igreja percorre há vinte séculos “, disse o beato João XXIII, há 50 anos, no Discurso de Abertura do Concílio. No Mundo, ser testemunhas do amor! Nada há mais belo na vida do que o amor, e a nossa fé é fé no Amor: «A fé – ensina Bento XVI – consiste numa relação íntima com Cristo, uma relação baseada no amor d’Aquele que nos amou primeiro até à entrega total de Si mesmo». 
 
Senhora, em Fátima, em Medugorje ou a aonde for, fala-nos de Jesus, conta-nos como O seguiste nos caminhos da fé, ensina-nos o que aprendeste d’Ele. Não Te canses, apesar da dureza do nosso coração, de nos transmitir as coisas que Ele quer que Tu nos digas. Para que a nossa vida seja um reflexo dos Seus gestos de misericórdia, e fale ao Mundo da beleza da fé! Ámen. 
 
 
 
Padre Armando Duarte  
Lisboa

 


voltar

 

Buscar  
Em    
 
 
 
 
 
 
 
Digite seu e-mail abaixo para receber nossas atualizações.
 
 
Eventos em Portugal
 
 

Testemunho de Sr. Edmar Neves

Domingo, dia 12 de junho de 2016, experimentei momentos de profunda espiritualidade, no retiro conduzido...

Testemunho de Testemunho de Alice Martins

Testemunho de Alice Martins, que vive em Portugal e conheceu Medjugorje através de uma amiga e, na sequência disso, começou a ler muitos livros sobre Medjugorje e sempre pensava em um dia conhecer esse vilarejo, que pensava ser de “outro mundo”....

Testemunho de Testemunho de Marisa - EUA - Mladifest 2014

Testemunho da jovem Marisa, norte americana que vive na Comunidde Cenácolo, ela relata seus problemas e como conseguiu encontrar uma nova vida a partir da experiência de vida na comunidade Cenácolo. O Festival da Juventude foi realizado em Medjugorje 01 a 06 de agosto de 2014 com a presença de milhares de jovens de todo o mundo.

Ver Mais Testemunhos
Envie seu Testemunho
 
  Siga-nos Facebook Facebook  
 
© 2016 medjugorje.org.br | medjugorje.org.pt - Site melhor visualizado em Internet Explorer 8 - 1024x768 px ou superior.
Astec Web - Criação de Sites e Lojas Virtuais